Previdência Privada X Previdência Social2 minutos de leitura

Previdência Privada

A proposta da Reforma da Previdência, criada pelo Congresso, entrou em votação essa semana na Câmara dos Deputados e sendo aprovada no segundo turno, segue para o Senado. Para saber mais sobre a proposta clique aqui.

O aumento da expectativa de vida e a queda na População Economicamente Ativa (PEA) gerou problemas no processo de arrecadação e resgate do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social). Em outras palavras, a população idosa se tornou superior aos contribuintes com idade ativa, o que fez crescer um déficit na economia brasileira.

Confiar somente na Previdência Pública se transformou em um desafio, portanto é importante ter uma reserva financeira ou um fundo de investimento a longo prazo que garanta conforto e qualidade de vida. A Previdência Privada é uma forma de acumular capital para investir no futuro ou atingir determinado objetivo, como a casa própria, o carro zero, faculdade dos filhos, etc.

Mas como funciona a Previdência Privada?   

Diferente da previdência social, a previdência privada não está vinculada ao INSS.  Há uma variedade de planos que as seguradoras disponibilizam para os investidores. Variam de acordo com o valor almejado pelo cliente, a duração da pensão e a quantidade mensal disponível para o investimento. Os valores são calculados com base nos dados de expectativa de vida do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Antes de investir no fundo de previdência privada é possível utilizar simuladores, para fazer cálculos e estipular valores. Para saber mais sobre como planejar sua aposentadoria clique aqui e confira sete dicas incríveis do experiente André Bona, economista e atuante no mercado financeiro.

O fundo funciona da seguinte forma: investir e resgatar. Depois de assinado o contrato com determinada empresa, são feitos depósitos que serão recebidos futuramente de acordo com o valor mensal da apólice.

Por que a Previdência Privada?

  • Rentabilidade: Acredita-se que é um melhor investimento que a poupança, pois é uma aplicação a longo prazo, garante uma maior renda no futuro;
  • Manutenção do padrão de vida: Com a previdência privada, não há preocupações com o teto estipulado pelo INSS de R$ 5.189,82 e nem com a quantidade de anos de contribuição.
  • O beneficiário escolhe a forma que deseja receber o saldo acumulado;
  • Através da Previdência privada é possível ter disciplina com relação aos valores programados e combinados ao débito mensal;
  • Não há come-cotas: a tributação é flexível;
  • Em caso de falecimento a renda é liberada para os beneficiários, sem necessidade do inventário;
  • Portabilidade: É possível trocar de fundo ou de gestor sem perder contagem e tempo do Imposto de Renda.

Gostou? Tem interesse? Faça uma cotação no site da Seguralta!!!

Você achou esse post útil?

Clique nas estrelas para avaliar!

Média dos resultados: / 5. Contador de votos:

Se você achou esse post útil...

siga a gente nas redes sociais.

Que pena que esse texto não tenha sido útil pra você!

Vamos melhorar juntos?

Ana Clara Moreno

Trabalha no departamento de comunicação da Seguralta.
Ana Clara Moreno

Últimos posts por Ana Clara Moreno (exibir todos)