O que faz perder o direito ao seguro auto?

10 situações que fazem você perder o seguro de carro

Ao contratar um seguro para seu carro, você recebe inúmeras informações sobre as coberturas, valores e benefícios, mas você sabe o que pode te levar a perder a indenização quando precisar?

Há algumas situações em que a seguradora se recusa a pagar o valor estipulado na apólice, sendo a maioria dos casos relacionados à negligência e descuido por parte do segurado, que intencionalmente aumenta o risco de acontecer um sinistro.

Por isso, separamos 10 situações em que isso pode acontecer, para que você possa se prevenir e evitar a recusa do pagamento quando mais precisar. Confira:

Informar dados errados no perfil com o intuito de baratear o seguro.

Quando você solicita uma cotação para seu consultor, é necessário preencher um questionário onde é traçado um perfil de risco de acordo com suas informações. Se alguma dessas informações estiver errada ou incompleta no momento do sinistro, como o CEP de pernoite do carro, pode impedir que você receba a indenização.

Mudar alguma característica do risco e não realizar o endosso.

É possível mudar alguma informação no seu seguro, como a mudança do CEP onde o carro passa a noite entre outras, através do endosso, mas deve ser solicitado para seu consultor para atualizar a sua apólice e impedir complicações futuras.

Dirigir embriagado e causar acidente.

Não é novidade que dirigir depois de consumir bebidas alcoólicas é sinônimo de perigo e no caso do seguro não seria diferente. Além de ser motivo de recusa no seguro, dirigir embriagado é crime e uma prática imprudente que coloca a sua vida e a vida de outras pessoas em risco.

Emprestar o carro para pessoas não habilitadas

A prática de emprestar o carro pode ser perigosa, principalmente, quando o motorista não consta na apólice, como manobristas e guardadores (flanelinhas) de carros, ou que não possua habilitação.

Não pagar o seguro corretamente na data do vencimento da parcela.

Quando as parcelas do seguro não são pagas até a data limite, o seguro é cancelado por falta de pagamento e isso pode complicar ainda mais a situação quando você precisar utilizar o seu seguro.

Premeditar o sinistro e provocá-lo de forma intencional.

Provocar o sinistro apenas para receber a indenização, como causar propositalmente um incêndio ou uma colisão em outros carros, é considerado fraude, isto faz com que você perca o seu direito de usar o seguro.

Agravar o risco para um sinistro

Ao deixar o carro com a porta destravada, deixar os vidros abertos e entre outras atitudes semelhantes, acabam aumentando o risco do que já havia sido calculado no perfil e seguradora pode se recusar a pagar pelos danos ocorridos por essas ações.

Instalar acessórios e equipamentos sem aviso prévio.

Caso você queira fazer instalação de sons esportivos ou de rodas com polegadas superioras ao de fábrica, por exemplo, é necessário que seu consultor e a companhia sejam avisados antes que o procedimento seja feito e as medidas necessárias sejam tomadas para que você não fique sem a indenização em caso de necessidade.

Mudar as características originais de fábrica do veículo

Segundo a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) não é permitido alterações das características originais dos veículos sem autorização do Detran, como rebaixar o veículo ou converter o combustível para Gás Natural Veicular (GNV).

Tentar levar vantagem com a seguradora, fraudando e agindo de má-fé.

O seguro é um negócio baseado na boa-fé, pois ao responder o questionário fornecendo suas informações a seguradora acredita na veracidade dos seus dados, mas caso seja constatado fraude ou informações incorretas a companhia poderá recusar o pagamento da indenização.

Essas foram apenas algumas situações que podem causar constrangimento na hora de acionar o seguro, por isso é importante conversar com o seu consultor e garantir que seu seguro está correto e sem irregularidades para que você possa ficar tranquilo.

Quer saber mais? Entre em contato com um consultor(a) Seguralta e entenda mais sobre o seguro auto.