Como aumentar o lucro de sua corretora

lucro


Muitas vezes o maior desafio do profissional no Mercado de Seguro não é abrir uma corretora, e sim mantê-la funcionando. É importante calcular os custos para que o negócio dê lucro e não prejuízo. O presidente do Sincor-PR, José Antonio, faz uma avaliação sobre os pontos relevantes de manutenção de uma corretora.

“Tem que ter custos administráveis, ou seja, tem que ter uma solução que dê condições de avaliar quanto está seu custo fixo, quais as despesas variáveis, e fazer a matemática da situação da empresa. Como é uma empresa de venda, o corretor tem que saber o que está vendendo e com que margem está vendendo. Identificar no negócio o quanto vai dar trabalho e o quanto vai custar dentro da corretora”.

De acordo com José Antônio, os custos administrativos são com pessoal, telefonia, deslocamento e infraestrutura.

“Muitos corretores não fazem essa matemática e realmente vira um problema porque a conta não fecha, e acaba saindo de algum lugar como juros de banco, ou deixa de pagar impostos ou a sua própria aposentadoria, e isso vira uma questão para o futuro”.

Segundo o presidente do sindicato, a média de receita de uma corretora tem que ser avaliada por porte de negócio.

“Corretoras individuais, que faturam até 5 mil por mês, a receita anual seria em torno de 60 mil reais. E se a estimativa é de que 2% das corretoras nacionais não vão entrar no Simples, pode-se identificar que o restante fatura até 3,6 milhões no ano de receita de comissão. Uma corretora para entrar bem estruturada e conduzir seu negócio, creio que não pode estar faturando menos de 360 mil reais por ano”.

Do faturamento mensal, ele aponta que grande parte é destinada à manutenção da corretora.

Ele avalia que o custo é razoável para manter uma corretora se souber administrar o negócio.

“Hoje a questão tributaria é alta, mas ela vai se tornar média a partir de janeiro para quem conseguir optar pelo Simples. Então, para reduzir custos, primeiro deve-se optar pelo Simples porque vai ter uma redução muito grande na carga de imposto e simplificar a administração. Depois, identificar a receita compatível com seus gastos, fechar negócios que lhe tragam rentabilidade, e fazer a matemática de quanto custa seu negócio”.

Fonte: CQCS – 19/09/2014

Deixe um comentário